Magazine Imagens Alemanha

MAGAZINE
imagens turísticas

Alemanha
Schwangau



Slide Show

manual automático COMENTÁRIOS

A visita da região de Schwangau constitui um dos pontos altos da Rota Romântica.

Nele se insere o mais belo e fotografado monumento de toda a Alemanha: o Castelo Neuschwanstein que serviu de inspiração para o "Castelo da Cinderela", símbolo dos estúdios Disney.

O arquiteto Eduard Riedel, coadjuvado pelos engenheiros Georg von Dollmann e Julius Hofmann foram os responsáveis pela construção deste palácio, iniciada a 5 de setembro de 1869 e apenas concluída vinte e três anos mais tarde.

Destinado inicialmente a residência de Luís II da Baviera, é caracterizado essencialmente por na sua estrutura terem sido utilizados os estilos neorromânico e neogótico.

O proprietário atual deste edifício é a Bayerische Verwaltung der staatlichen Schlösser, Gärten und Seen (em português: Administração Bávara de Palácios do Estado, Jardins e Lagos).

Imagens de Schwangau

Vista parcial de Schwangau (em português Distrito do Cisne)

Esta região possui dois lagos: o Schwansee e o Alpsee

Situado a cerca de 4 quilómetros de Füssen, o lago Alpsee tem um perímetro de 5 km, alcançando uma profundidade de 62 metros.

Podem ser observados neste lago inúmeros cisnes selvagens cuja presença deu origem ao nome da região e a diversos monumentos construídos na sua envolvência.

Nas margens do Alpsee poderemos visitar o Museum Bayerischen Könige (em português: Museu dos Reis da Baviera), apresentado em primeiro plano.

Ao fundo, é visível o Schloss Neuschwanstein (em português: Castelo do Novo Cisne de Pedra), o monumento alemão mais fotografado.

No alto de um morro fronteiro ao lago Alpsee, fica o Castelo Hohenschwangau, que poderá ser alcançado em 15 minutos através de uma íngreme subida ou, mais suavemente, em 30 minutos, caminhando ao longo de uma estrada rodoviária.

Entre a base do monte onde se situa o Castelo Hohenschwangam e o lago Alpsee, numerosos edifícios, na sua maioria hotéis, restaurantes e casas de souvenirs acolhem os turistas que aqui se dirigem em grande número, quer nas suas viaturas, quer em autocarros cujo local de estacionamento ocupa grande parte desta localidade.

Uma rua principal, cortada aqui e ali, por várias pequenas artérias perpendiculares galgando o sopé de uma montanha...

... convida os turistas, nos radiosos dias de verão, a um ameno passeio ou simplesmente a deleitarem-se em esplanadas como a da imagem...

...que são recolhidas nos frios meses do outono, dando lugar a um espesso manto de neve.

A paisagem torna-se diferente mas não deixa de ter o seu encanto...

... calcorrear as ruas limpas mecanicamente...

... observar a neve a cair através das janelas de encantadores edifícios como os da imagem...

...ou, bem agasalhados, percorrer, de charrete, os monumentos turísticos que rodeiam esta simpática localidade.

Após termos visitado o Castelo Hohenschwangau (na imagem), o passo seguinte será visitar o Castelo Neuschwanstein que poderá ser atingido num percurso de cerca de 45 minutos a pé ou, mais comodamente, de charrete...

... ou utilizando as carreiras regulares de autocarro (ónibus PT-B) apresentados na imagem.

No local de partida desses autocarros podem ser adquiridos os bilhetes não ó para este meio de transporte como igualmente para a visita do Castelo de Neuschwanstein.

O autocarro para perto da Marienbrücken (em português: Ponte Maria)...

... uma estrutura metálica construída sobre um profundo desfiladeiro percorrido por uma impressionante queda de água.

Desta ponte, sempre repleta de turistas...

... obtemos uma vista privilegiada do Castelo Neuschwanstein.

Até cerca das 10 horas da manhã, o sol fica encoberto pelo monte situado à direita desta ponte, não permitindo que os raios solares incidam diretamente nas paredes do Castelo. Recomenda-se, por isso, que visite este local apenas a partir dessa hora, caso deseje captar imagens que apresentem este monumento em todo o seu esplendor.

Após uma descida percorrida em cerca de 15 minutos, atingimos o Castelo Neuschwanstein.

Apresentamos uma fotografia da entrada principal deste monumento, captada no outono, após um forte nevão ter caído na região.

Ultrapassado o portão principal, penetramos num pátio onde temos de aguardar a nossa vez para entrar no interior do monumento.

Os bilhetes que adquirimos já contêm a hora exata de acesso e o número do grupo em que nos inserimos.

Assim que esse número surge, a vermelho, num placard luminoso ali existente, temos de entrar imediatamente. Se não estivermos presentes nesse momento, perdemos a visita, sem a possibilidade de obter a restituição do valor pago.

Após galgar os degraus de uma escada em caracol que parece não ter fim, entramos numa sala onde nos é distribuído um audio-guia disponível em inúmeras línguas, incluindo o português. Com este dispositivo junto ao ouvido, vamos escutando a descrição da sala em que nos encontramos, sendo convidados a passar à sala seguinte, após concluída a explicação.

Não é permitido tirar fotografias do interior do monumento, pelo que não podemos apresentar nenhuma imagem.

Concluída a visita, temos acesso a uma cafeteria e a uma varanda onde, em dias de sol, podemos captar fotografias espetaculares da envolvência do castelo.

A presente imagem, obtida a partir do lado esquerdo da varanda, mostra-nos o desfiladeiro onde se insere a Ponte Maria, que visitámos há pouco.

Na parte da frente da varanda, suportada por diversos pares de colunas, podemos deleitar-nos com a imagem profundamente azul do lago Alpsee...

... rodeando o Museu dos Reis da Baviera, o Castelo Castelo Hohenschwangau e os edifícios de apoio a toda esta estrutura turística, apresentando-se o amplo parque de estacionamento como uma mancha desarborizada entre a beleza de todo o conjunto.

À direita da varanda, a nossa vista alcança uma longínqua perspetiva dos campos que rodeiam o castelo, verdes no verão mas completamente descoloridos nas agruras dos meses mais frios.