Início Imagens do Passado

Imagens do Passado
Portugal



Lisboa

A presente página reúne artigos e imagens do passado de Lisboa que foram publicados, ao longo dos últimos vinte anos, no magazine sem fins lucrativos O Leme.

* * *

Há pelo menos 500 000 anos que a Península Ibérica é habitada.

No local onde hoje se situa a cidade de Lisboa, as escavações arqueológicas efetuadas apenas puseram a descoberto edificações do tempo dos romanos, embora tivessem surgido alguns artefactos anteriores à romanização.

Os Iberos são considerados povos autóctones, tendo a Península Ibérica sido invadida, posteriormente, por Celtas e Celtiberos.

A atual capital de Portugal, pela sua posição estratégica, acolheu, certamente, fenícios gregos e cartagineses, povos oriundos do Mediterrânio, que se dedicavam sobretudo ao comércio marítimo, edificando feitorias junto às zonas costeiras, mas os vestígios da sua presença são escassos.

Na baixa lisboeta, por exemplo, foi encontrada uma lápide funerária fenícia que teria sido gravada por volta do século VII a.C.

Diz a lenda que a cidade de Lisboa foi fundada pelo grego Ulisses (na imagem), mas não existem provas documentais que o comprovem, apesar de Ovídio e Estrabão, autores da antiguidade, terem referido nas suas obras essa possibilidade, alimentada, mais tarde, por Camões e Fernando Pessoa respetivamente n’Os Lusíadas e na Mensagem.

Recriação arqueológica de Olissipo, atual cidade de Lisboa
Imagem criada por César Figueiredo.

Clique na imagem para ver mais recriações do tempo dos romanos produzidas por este artista.

A videoteca do Arquivo Municipal de Lisboa disponibiliza vídeos alusivos à ocupação romana da cidade. Recomendamos a visualização de Cintura Industrial e O Circo de Olissipo

Imagem representando o cerco à cidade de Lisboa levado a cabo por D. Afonso Henriques com a ajuda dos cruzados

Autor do desenho: pintor e desenhador Roquen Gameiro (1864-1935)

Clique na imagem para ler um artigo sobre D. Afonso Henriques e a Fundação de Portugal.

Partida da armada de Pedro Álvares Cabral

A 8 de março de 1500, D. Manuel I esteve presente em Belém (Lisboa) para se despedir da armada comandada por Pedro Álvares Cabral com destino à Índia, que, acidentalmente ou não, acabaria por chegar primeiro ao Brasil.

Autor do desenho: pintor e desenhador Roquen Gameiro (1864-1935)

Clique na imagem para ler um artigo sobre D. Manuel I e a sua época.

Primeira planta conhecida da cidade

Em 1598, Georg Braun publica a primeira planta conhecida da cidade. Nesta panorâmica, um investigador da Faculdade de Ciências Socais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa identificou quinze conventos do século XVI.

D. João IV aclamado em Lisboa como Rei Legítimo de Portugal

A 28 de janeiro de 1641, as cortes reunidas em Lisboa, 59 dias após a Restauração da Independência de Portugal, reconhecem D. João IV, por herança, Rei Legítimo, sendo depois aclamado como tal pela população.

Autor do desenho: Veloso Salgado (1864-1945)

Clique na imagem para ler este artigo.

Rossio antes do terramoto de 1755

Esta gravura mostra-nos como era, antes do terramoto de 1755, a zona atualmente ocupada pelo Rossio, vendo-se, em último plano, o Convento da Graça e o Castelo de São Jorge e, em primeiro plano, o Chafariz de Neptuno, um valioso exemplar da arquitetura manuelina, atrás do qual é visível, á esquerda, a Igreja de São Domingos e, à direita, o Hospital de Todos-os-Santos.

Imagem representando o terramoto de 1755

Clique na imagem para ler um artigo sobre o terramoto de 1755.

Mercado da Ribeira Velha

A imagem original, a preto e branco, foi colorida pelo Magazine O Leme.

Terreiro do Paço

Restauradores e Início da Avenida da Liberdade

Mercado de Alcântara

A imagem original, publicada a preto e branco na Revista ilustrada O Ocidente n.º 974, de 20 de janeiro de 1906, foi colorida pelo Magazine O Leme.

Avenida da Liberdade

A imagem original, a preto e branco, foi colorida pelo Magazine O Leme.

Avenida António Augusto de Aguiar

A imagem original, a preto e branco, foi colorida pelo Magazine O Leme.

Calçada do Combro

A imagem original, a preto e branco, foi colorida pelo Magazine O Leme.

Entra em vigor a proibição de andar descalço nas ruas de Lisboa

Clique na imagem para ler um artigo sobre esta proibição.

A imagem original, a preto e branco, foi colorida pelo Magazine O Leme.

Abertura da Maternidade Alfredo da Costa

Esta maternidade abriu ao público a 5 de dezembro de 1932

Clique na imagem para ler este artigo.

A imagem original, a preto e branco, foi colorida pelo Magazine O Leme.

Porto de Lisboa

A imagem original, a preto e branco, foi colorida pelo Magazine O Leme.

Martim Moniz em 1946

A imagem original, a preto e branco, foi colorida pelo Magazine O Leme.

Quarteirão habitacional

Quarteirão habitacional ladeado a nascente pela Avenida António Augusto de Aguiar, a norte pela Rua Engenheiro Canto Resende e a poente pela Avenida Sidónio Pais, tal como se apresentava em 1946.

A imagem original, a preto e branco, foi colorida pelo Magazine O Leme.

Nos terrenos bravios que se apresentam à esquerda da imagem, foi inaugurado, em 2006, um moderno edifício da rede de armazéns comerciais El Corte Inglès.

Como passa o serão?

O Diário de Lisboa de 7 de dezembro de 1951 publica o resultado de um inquérito telefónico realizado junto dos lisboetas.

Clique na imagem para ler este artigo.

A imagem original, a preto e branco, foi colorida pelo Magazine O Leme.

Panorama aéreo mostrando o Bairro do Arco do Cego, Praça de Londres, Avenida de Roma e Alvalade.

Esta imagem colorida é baseada numa fotografia captada por Alberto Abreu Nunes por volta do ano de 1953.

O original, a preto e branco, pode ser consultado no Arquivo Municipal de Lisboa.

Partida, da Gare Marítima da Rocha de Conde de Óbidos, em Lisboa, de mais um contingente militar destinado à Guerra do Ultramar.

Não colorimos esta fotografia em homenagem aos momentos de tristeza por que passavam milhares de jovens obrigados a partir para uma guerra que os mantinha, durante largo tempo, afastados da família, tendo, muitos deles, caído em combate.

Clique na imagem para ler este artigo.

Cineteatro Monumental começa a ser demolido

A 28 de Novembro de 1983, no lado poente da Praça Duque de Saldanha, em Lisboa, começam a ser abertos buracos no alcatrão, junto ao lancil do passeio, a fim de instalar os pilares de uma vedação.

É o primeiro sinal exterior de uma demolição que se aproxima: a do Cineteatro Monumental.

Clique na imagem para continuar a ler este artigo.

Tollan: finalmente a cambalhota!

Durante três anos, oito meses e quinze dias, o porta-contentores inglês TOLLAN, que havia sido abalroado, permanece de quilha para cima em frente ao Cais das Colunas, uma das mais nobres zonas da cidade, dando origem a muitas anedotas e rábulas.

Inúmeras tentativas são feitas, sem sucesso, para o virar e pôr a navegar, até que…

Clique na imagem para continuar a ler este artigo.

Expo’98

Esta Exposição Mundial teve lugar em Lisboa, de 22 de maio a 30 de setembro de 1998, com a participação de 143 países e 14 organizações internacionais.

Subordinada ao tema "Os oceanos: um património para o futuro", integrou-se na comemoração dos 500 anos dos Descobrimentos Portugueses, tendo sido visitada por 11 milhões de pessoas.

O local da realização desta exposição reabriu, a 16 de outubro de 1998, como Parque das Nações, assumindo-se como uma das zonas mais modernas e aprazíveis da cidade, como é visível no documentário de 7 minutos realizado por O Leme TV e disponível no Youtube:


Clique na imagem para ler este artigo.

* * *

No decorrer das próximas semanas, continuaremos a inserir, nesta página, imagens e artigos sobre o passado da cidade de Lisboa que foram publicados, ao longo dos últimos 20 anos, no magazine sem fins lucrativos O Leme, aproveitando a ocasião para colorir fotografias originalmente captadas a preto e branco.




TOPO