Início Magazine

MAGAZINE
História



A Idade da Pedra

LER E ESCREVER COMENTÁRIOS

Entre 2,6 a 2,55 milhões de anos atrás1, os seres humanos criaram as primeiras ferramentas em pedra, começando um período da Pré-história a que chamamos Idade da Pedra.

Inicialmente, limitaram-se a afiar uma pedra batendo nela com uma outra mais rija. Estava, assim, criada a primeira ferramenta. Com ela matavam animais selvagens, dilaceravam a sua carne e preparavam as suas peles de modo a serem utilizadas como vestuário e abrigo. Mais tarde, utilizando tiras de couro, uniram essas pedras afiadas a pedaços de madeira. Assim, durante a caça, já não tinham necessidade de se aproximar tanto dos animais e a amplitude do braço conjugada com o tamanho do pau permitia aumentar o impacto do ataque. Pedaços de madeira mais longos contendo numa das pontas uma pedra afiada começaram a ser utilizados como armas de arremesso.

Neste período da Pré-história surgiu, lentamente, outro grande avanço tecnológico: a espécie humana começou a controlar o fogo. Este domínio trouxe uma mudança drástica nos seus hábitos:

Alguns povos que viveram num período da Pré-história compreendido entre os anos 6000 aC e 4500 aC descobriram a técnica de fundição de minério, marcando a passagem da Idade da Pedra para Idade dos Metais. É importante, no entanto, referir que muitos outros povos não atingiram tão cedo este grau de desenvolvimento tecnológico, permanecendo, ainda, durante centenas de anos, na Idade da Pedra.

Em duas das imagens que acompanham este breve apontamento, vê-se um mamute, animal que se extinguiu há apenas 5.600 anos. Foi muito comum no Paleolítico (primeiro período da Idade da Pedra), tendo constituído uma fonte importante da alimentação humana.

* * *

1 A maioria dos manuais refere que a Idade da Pedra teria começado em África, há 2,5 milhões de anos. No entanto, em escavações recentemente efetuadas nos sedimentos do Rio Awash (Gona, Etiópia) por Rogers e Semaw, foram encontradas ferramentas em pedra datadas de 2,6 a 2,55 milhões de anos atrás.

Fonte:

Rogers, Michael J.; Semaw, Sileshi (2009). «From Nothing to Something: The Appearance and Context of the Earliest Archaeological Record». In: Camps i Calbet, Marta; Chauhan, Parth R. Sourcebook of paleolithic transitions: methods, theories, and interpretations. New York: Springer, pp. 162–163.

Clique na imagem a seguir inserida para ler o livro completo acima citado ou apenas as páginas 162 e 163:




TOPO