Magazine Efemérides

MAGAZINE

Efemérides do dia 30 de novembro



Nascimento de Sir Winston Churchill
Faleceu a 24 de Janeiro de 1965

A 30 de novembro de 1874, nasce, em Woodstock, Oxfordshire, Sir Winston Churchill, estadista e historiador britânico.

É oriundo de uma família da nobreza britânica. O seu pai, Lorde Randolph Churchill, foi ministro da Fazenda do Reino Unido.

Durante quatro décadas, Churchil desempenhou cargos políticos proeminentes: foi eleito para o Parlamento Britânico em 1900; ascendeu a secretário para os Assuntos Internos em 1910 e esteve no Ministério da Fazenda do Reino Unido entre 1924 e 1929.

Exímio orador, este político conservador teve um papel preponderante durante a Segunda Grande Guerra na sua qualidade de primeiro-ministro do Reino Unido, função que exerceu de 1940 a 1945. A sua experiência anterior como oficial no Exército Britânico e como correspondente de guerra valorizou significativamente a sua ação governativa num período dramático da História. Voltou novamente a desempenhar a função de primeiro-ministro depois da guerra, de 1951 a 1955, tendo sido o único britânico que exerceu esse cargo a receber o Prémio Nobel de Literatura e a cidadania honorária dos Estados Unidos.

Por ocasião do 90º aniversário do seu nascimento, o Diário de Lisboa escreve: «O [seu ] nome tem significado universal e, em toda a parte, se invoca como um símbolo. Sem ele, seria diferente o destino dos povos».

Nesse dia natalício, Sir Winston Churchill recebe um número «record» de 60 000 telegramas, cartas e bilhetes com votos de felicidade.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 15073, de 30-11-1964, p. 1 e 14

Morte de Fernando Pessoa
Nasceu a 13 de junho de 1888

A 30 de novembro de 1935, Portugal em particular e a literatura universal em geral perdem um dos seus maiores vultos: Fernando Pessoa.

É considerado, ao lado de Luís de Camões, o maior poeta da língua portuguesa.

Fernando António Nogueira Pessoa nasceu em Lisboa, a 13 de junho de 1888 mas foi educado na África do Sul, numa escola católica irlandesa, o que lhe possibilitou um domínio absoluto da língua inglesa para além do idioma materno.

Das quatro obras que publicou em vida, três são na língua inglesa.

Traduziu para português obras de vários autores da literatura inglesa, nomeadamente Shakespeare e Edgar Allan Poe e verteu para inglês obras de autores portugueses, com especial destaque para António Botto e Almada Negreiros.

A sua capacidade em se desdobrar em várias entidades permitiram-lhe criar diversos heterónimos, cada um deles com a sua própria personalidade, tais como Alberto Cairo (um camponês guardador de rebanhos), Ricardo Reis (um clássico/helenista) e Álvaro de Campos (um engenheiro naval vocacionado para as tecnologias).

A Mensagem é a sua obra mais lida e estudada.