Início Busca Magazine Efemérides

MAGAZINE
efemérides

Aconteceu a 11 de setembro de 1788



Morte de D. José, Príncipe do Brasil

A 11 de setembro de 1788, morre, em Lisboa, vitimado pela varíola, D. José Francisco Xavier de Paula Domingos António Agostinho Anastácio de Bragança, filho primogénito da rainha D. Maria I de Portugal e do seu consorte, D. Pedro III.

Na altura da sua morte, D. José tinha apenas 27 anos de idade. Se esta nefasta doença não o tivesse atingido, D. José teria sido, certamente, o sucessor de D. Maria I no trono de Portugal. Assim, o seu irmão D. João torna-se herdeiro da coroa e, mais tarde, rei de Portugal, com o nome de João VI.

D. José havia nascido no Palácio da Ajuda, em Lisboa, a 21 de agosto de 1761.

O seu avô materno, o rei D. José I de Portugal, concede-lhe, ao nascer, o título de Príncipe da Beira, sendo o primeiro homem a receber tal titularidade.

A sua mãe, D. Maria, já havia sido proclamada herdeira da coroa portuguesa, pelo que, na linha de sucessão direta, caberia a D. José tornar-se rei após a morte da sua progenitora.

O rei D. José I procurou que o seu neto recebesse uma educação adequada às suas futuras funções, indigitando António Domingues do Paço para o instruir na leitura e na escrita e Frei Manuel do Cenáculo para seu confessor e orientador no campo religioso.

A 21 de fevereiro de 1777, D. José, na altura com quinze anos de idade, casa-se, em Lisboa, com a sua tia materna, a atraente Infanta Maria Francisca Benedita, quinze anos mais velha. Deste casamento não houve descendência.

Três dias depois de se ter casado com Maria Francisca, o seu avô D. José I, que já se encontrava na altura muito doente, morre, ascendendo a sua mãe ao trono de Portugal.

Como novo príncipe herdeiro da coroa, D. José torna-se o 8.º Príncipe do Brasil e o 14.° Duque de Bragança.

No decorrer da sua curta vida são-lhe, ainda, atribuídos os títulos de 8.º Duque de Barcelos, 13.º Marquês de Vila Viçosa, 21.º Conde de Barcelos, 18.º Conde de Ourém, 15.º Conde de Arraiolos e 15.º Conde de Neiva.

A prematura morte de D. José contribui significativamente para a "loucura" da sua mãe, a Rainha D. Maria I.

A esposa de D. José, D. Maria Francisca Benedita, que ficaria conhecida como Princesa Viúva do Brasil, apenas faleceria em 1829, quando já tinha 83 anos de idade.