Magazine Efemérides

MAGAZINE

Efemérides do dia 12 de janeiro



Humberto Delgado refugia-se na Embaixada do Basil e pede asilo político, tendo o mesmo sido imediatamente aceite

Humberto Delgado havia concorrido, em 1958, à presidência da república portuguesa mas o resultado eleitoral não lhe fora favorável devido a fraude eleitoral montada pelo regime de Salazar.

Sentindo-se vítima de represálias e alvo de ameaças por parte da PIDE (polícia política), pediu, a 12 de janeiro de 1959, asilo político na Embaixada do Brasil tendo o mesmo sido imediatamente aceite.

Receoso da repercussão que esta notícia poderia ter, o governo, em nota oficiosa publicada nos órgão de informação da altura, declara «que não via qualquer inconveniente em que o sr. General Delgado se instalasse na embaixada brasileira» uma vez que não havia «qualquer mandato de prisão contra aquele general, nem qualquer propósito de prendê-lo». E, mais adiante, afirma que «uma eventual saída para o estrangeiro […] não lhe seria negada».

Para Salazar seria vantajoso que Delgado abandonasse o país para não lhe fazer frente.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 12966, de 13-01-1959, 39.º ano de publicação, p. 1

Morte da escritora de romances policiais Agatha Christie
Nasceu a 15 de setembro de 1890

A 12 de janeiro de 1976, morre, em Wallingford, Inglaterra, a escritora Agatha Mary Clarissa Miller, popularmente conhecida como Agatha Christie.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 18950, de 13-01-1976, 55.º ano de publicação, p. 13

Escreveu mais de 80 livros policiais, criando famosas personagens como Hercule Poirot e Miss Marple.

Segundo o Guiness Book, citado pela Wikipedia, «Christie é a romancista mais bem sucedida da história da literatura popular mundial em número total de livros vendidos, uma vez que as suas obras, juntas, venderam cerca de quatro bilhões de cópias ao longo dos séculos XX e XXI, cujos números totais só ficam atrás das obras vendidas do dramaturgo e poeta William Shakespeare e da Bíblia».