Magazine Outros anos Efemérides

MAGAZINE
acontecimentos do ano
1955



Conferência internacional sobre a utilização da energia atómica para fins pacíficos

A 8 de agosto de 1955, com a participação dos maiores sábios do Mundo, tem início, em Genebra, a Conferência internacional sobre a utilização da energia atómica para fins pacíficos. «Todos os estados membros das Nações Unidas e as instituições da especialidade foram convidados a tomar parte na reunião».

Fonte: Diário de Lisboa n.º 11737, de 08-08-1955, pp. 1 e 2

Chegada do navio Niassa ao rio Tejo

«Construído na Bélgica, chega hoje [10 de agosto de 1955] ao Tejo o navio motor Niassa, para a Companhia Nacional de Navegação. […] Este é o último navio chegado a Portugal para renovação da frota mercante».

In Diário de Lisboa n.º 11739, de 10-08-1955, pp. 1, 8 e 9

Por portaria de 4 de Março de 1961, o Niassa foi o primeiro paquete utilizado no transporte de tropas e material de Guerra para as então chamadas províncias ultramarinas.

Reabertura, em 1955, do Grande Hotel de Santa Luzia
(Viana do Castelo, Portugal)

Mandado construir em 1913 por Domingos José Morais, que fizera fortuna no Brasil, foi por este entregue à cidade de Viana do Castelo ainda inacabado. Pouco depois da morte do seu fundador, acabou por ser encerrado. Em 1917, é adquirido por um grupo de capitalistas do Porto que inicia a sua recuperação.

Nos anos 50, o Hotel recebe novamente grandes obras de beneficiação levadas a cabo pelo Ministério das Obras Públicas, sendo solenemente reaberto a 18 de agosto de 1955. O Diário de Lisboa desse dia informa que a diária a praticar oscilaria entre os 80 e os 200 escudos. Esse valor era incomportável para a maioria da população sujeita a enorme pobreza e, mesmo para a reduzida classe média existente na altura em Portugal – destinatária oficial deste Hotel – constituiria um sacrifício monetário elevado. Restava, assim, uma única classe social de utilizadores: os quadros superiores do Governo e da Administração Pública do Estado Novo e o patronato que os apoiava.

Desde 1979, encontra-se inserido na rede de Pousadas de Portugal.

Na atualidade, continua a prestar um excelente serviço hoteleiro mas, infelizmente, o elevado preço das diárias, não permite ainda, para a maioria da população, uma estadia muito prolongada.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 11747, de 18-08-1955, 35º ano de publicação.p. 8

Experiência de TV na Feira Popular

O Diário de Lisboa de 21-08-1955 noticia que «foi levada a efeito na Feira Popular de Lisboa [...] uma interessante experiência de TV com um equipamento de televisão industrial» de uma conhecida marca alemã. Segundo o mesmo jornal, participaram neste evento a locutora Maria Leonor e os técnicos João Terramoto, António Marques e Mário Moreira. Conhecidos artistas da época deram o seu contributo para que esta experiência televisiva fosse um sucesso: Angelita Antero, Juanito Fenollora, Manuel Lereno, Arménio Silva e o conjunto de Bártola Valença, Raparigas do Ritmo.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 11750, de 21-08-1955, p. 2

A 15 de Dezembro de 1955, é constituída, por iniciativa do Governo, a RTP - Radiotelevisão Portuguesa, SARL.

Os turistas franceses estão este ano a descobrir Portugal

O Diário de Lisboa de 29-08-1955 destaca, na primeira página, o facto dos turistas franceses estarem a descobrir Portugal. Salienta uma «infinidade de pequenos pormenores» que conduziram a este efeito, nomeadamente a adaptação para a língua francesa de conhecidas músicas portuguesas «nem sempre com grande respeito pela letra original», como, por exemplo, Abril em Portugal, As lavadeiras de Portugal e Uma casa portuguesa e ainda o filme francês de Henri Vernueil, Les amants du Tage (Os amantes do Tejo), com Amália Rodrigues como protagonista.

Fonte: Fonte: Diário de Lisboa n.º 11758, de 29-08-1955, pp. 1 e 2