| Página Principal  | Canal de História  | Juntar sítio  | Contactos  |
O Leme - Biografias

ÚLTIMAS PALAVRAS DE PESSOAS FAMOSAS

Pesquisa de Maria Luísa V. de Paiva Boléo para o Portal O Leme
Texto revisto em 17-11-2004 e publicado a 28-11-2004
Outros textos desta autora

14 de 41

Cada ano que passa, somos surpreendidos com a perda de alguém próximo ou mais afastado que nos habituámos a ver nesta comunicação social global, que todos aproxima. Tempos houve em que as mortes não eram tão súbitas e o moribundo ou o condenado à morte ainda podia despedir-se dos que amava e proferir frases que ficaram na História. Aqui ficam as "últimas palavras" de 41 personalidades de todos os tempos e de várias culturas.

  1 - Epaminondas
  2 - Esopo
  3 - Santo Estevão
  4 - Caio Júlio César
  5 - Gregório VII
  6 - Afonso de Albuquerque
  7 - Thomas Cromwell
  8 - Juan de Padilla
  9 - Henrique VIII
10 - Inácio de Loyola
11 - Ana Bolena
12 - Isabel I de Inglaterra
13 - Maria Stuart
15 - Vatel
16 - John Locke
17 - Frederico II da Prússia
18 - Maria Antonieta
19 - Jorge IV
20 - George Washington
21 - Adam Smith
22 - Conde de Mirabeau
23 - Amadeus Mozart
24 - Vittorio Alfieri
25 - Goëthe
26 - Madame de Staël
27 - Lord Byron
28 - Madame Roland
29 - Bocage
30 - Almeida Garrett
31 - Walter Scott
32 - Sir Horatio
33 - Ludwig von Beethoven
34 - Friedrich Schiller
35 - Benjamin Disraeli
36 - Inocêncio da Silva
37 - Guilherme Braga
38 - Alfred Taunay
39 - Visc. de Rio Branco
40 - Richard Wagner
41 - Rosalía de Castro

Ninon de Lenclos

1616 - 1705


Só deixo os moribundos!


Francesa, «mulher de letras», como dizem as enciclopédias. Na realidade, Anne de Lenclos, conhecida pelo «petit non» de “Ninon” foi uma bela cortesã que cedo aprendeu espanhol e italiano, leu os clássicos e tocava cravo. No séc. XVI, uma menina com tais prendas só tinha dois destinos: casar ou ser cortesã. Optou pela que lhe daria mais prazer. Órfã aos 15 anos, Walpone chamou-lhe «Notre Dame des Amours». Teve o seu salão literário por onde passou «la créme de la créme» da cultura europeia, no nº 36 da rua des Tournelles. Quando morreu, deixou mil francos ao jovem Voltaire para poder comprar livros. Quanto aos seus amores, não foram importantes para a sua biografia. Disse ao morrer: Só deixo os moribundos!


Pesquise Ninon de Lenclos em mais 300 motores de busca de 50 países


Ir para o início da página