Portal > Conteúdos > História > Efemérides > 10 de fevereiro

E F E M É R I D E S

10 DE FEVEREIRO

 1959

Nascimento do futebolista português Fernando Chalana

A 10 de fevereiro de 1959, nasce, no Barreiro, o futebolista português Fernando Chalana.



 1964

Inauguração de uma fábrica de montagem de camiões no Tramagal

A 10 de fevereiro de 1964, é inaugurada, com a presença do Chefe de Estado, contra-almirante Américo Tomás, uma fábrica de montagem de camiões Berliet, integrada no conjunto industrial da Metalúrgica Duarte Ferreira.

Fonte 1: Diário Popular n.º 7661, de 10-02-1964, 22.º ano de publicação, pp. 1 e 12
Fonte 2: Diário de Lisboa n.º 14783, de 10-02-1964, 43.º ano de publicação, pp. 1 e 7

O Decreto n.º 45 463, de 18-12-1963, havia aprovado as Bases para a instalação, em Portugal, da indústria de montagem de veículos automóveis, com o intuito de desenvolver economicamente o País, reduzindo o escoamento de divisas para o estrangeiro e dando emprego à mão-de-obra nacional. Em 1963, haviam sido gastos dois milhões de contos com a aquisição, no estrangeiro, de veículos motorizados. A Metalúrgica Duarte Ferreira dá um passo importante no nosso desenvolvimento industrial ao criar esta fábrica de montagem de camiões Berliet. Saliente-se, no entanto, que a notícia do jornal não indicava que os veículos Berliet se destinavam a fins militares e que, para construir esta linha de montagem, foi necessário abandonar a produção de máquinas e alfaias agrícolas, tão necessárias ao País. O Estado Novo irá receber, durante 10 anos, cerca de 3 300 viaturas Berliet, a maioria das quais destinadas a missões militares nas Colónias.

Com o fim da Guerra Colonial, deixaram de ser necessárias mais viaturas militares. A metalúrgica Duarte Ferreira não conseguiu diversificar a sua produção para outro tipo de veículos que lhe trouxessem uma nova carteira de clientes, conduzindo-a a uma grave situação económica e financeira. Em 1994, os bens da Metalúrgica Duarte Ferreira são vendidos e, no ano seguinte, a empresa, que chegou a ter ao serviço 2300 funcionários, é extinta.

 1985

Mandela recusa liberdade sem ANC ser legalizado

Pressionado pela comunidade internacional, o governo sul-africano propõe a libertação condicionada de Nelson Mandela, dirigente do ANC1, que se encontra na cadeia há 21 anos. A 10 de fevereiro de 1985, em mensagem lida na cidade do Soweto pela sua filha, Nelson Mandela rejeita formalmente a sua libertação condicionada sem o ANC ser legalizado, alegando que «embora preze muito a sua liberdade, preza ainda mais a liberdade do povo sul-africano».

Fonte: Diário de Lisboa n.º 21682, de 11-02-1985, 84,º ano de publicação, pp. 1 e 10

1 O African National Congress (ANC), em português Congresso Nacional Africano (CNA) é o partido político que tem vindo a ser eleito para governar a África do Sul desde as primeiras eleições multirraciais realizadas em 1994. Há muitos anos que vinha a lutar contra o Apartheid naquele país, regime segundo o qual os brancos detinham o poder, obrigando os restantes povos a viver separados, sem verdadeiros direitos de cidadania. Com a abolição do Apartheid em 1990, levada a cabo pelo presidente Frederik de Klerk, abrir-se-ia o caminho para as eleições de 1994, abrangendo toda a população daquele país.