Portal > História > Efemérides > 13 de janeiro

E F E M É R I D E S

13 DE JANEIRO

Execução da família Távora e do Duque de Aveiro

A 13 de janeiro de 1759, a família Távora e José de Mascarenhas, Duque de Aveiro, são executados por alegadamente terem participado numa tentativa de regicídio sobre D. José I de Portugal.

Fonte: Gazeta de Lisboa n.º 3, de 18-01-1759, pp. 23 e 24

Maria Ondina Braga      Faleceu a 14 de Março de 2003

A 13 de janeiro de 1932, nasce, em Braga, a escritora portuguesa Maria Ondina Braga. Entre a sua vasta produção textual, poder-se-á citar A China Fica ao Lado (1968) [Prémio do concurso de Manuscritos do SNI em 1966], Amor e Morte (1970) [Prémio Ricardo Malheiros], Noturno em Macau (1991) [Prémio Eça de Queirós] e Vidas Vencidas (1998) [Grande Prémio de Literatura ITF 2000].

Morte de James Joyce      Nasceu a 2 de Fevereiro de 1882

A 13 de janeiro de 1941, morre em Zurique, na Suíça, o escritor irlandês James Joyce, autor de Ulisses, uma das mais importantes obras literárias da língua inglesa.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 6517, de 13-01-1941, 20.º ano de publicação, p. 8

Antestreia de As Pupilas do Senhor Reitor, de Perdigão Queiroga

Às 21:45 do dia 13 de janeiro de 1961, é projetado em antestreia, no cinema lisboeta Éden, As pupilas do Senhor Reitor, o primeiro filme português em cinemascópio. Para a sua feitura, o realizador Perdiéão Queiroga baseou-se no romance homónimo de Júlio Dinis, tendo contado com a participação de Marisa Prado (Margarida), Anselmo Duarte (Daniel das Dornas), Isabel de Castro (Clara), Américo Coimbra (Pedro das Dornas), Maria do Carmo (Margarida, em jovem), Araújo Silva (Sr. Reitor), Alina Vaz (Francisca Esquina), Eugénio Salvador (Ezequiel), Elvira Velez (Tereza Esquina), António Silva (João da Esquina), Maria Cristina (Joana), Humberto Madeira (Dr. João Semana), Raul Solnado (Sacristão), Raul de Carvalho (José das Dornas) e João Guedes.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 13680, de 13-01-1961, 40.º ano de publicação, p. 5

As Pupilas do Senhor Reitor, de Júlio Dinis, esteve na origem de inúmeras outras adaptações audiovisuais. Para além do filme português mudo de 1924 dirigido por Maurice Mariaud; Leitão de Barros produziu, em 1935, uma versão sonora, também a preto-e-branco, com a intervenção de Maria Matos. No Brasil, a TV Record em 1970 e a SBT em 1994/95, produziram telenovelas baseadas nesta obra.

O Presidente da Comissão de Extinção da PIDE/DGS demite-se

O General Ribeiro de Faria, presidente da Comissão de Extinção da PIDE/DGS e da Legião Portuguesa, demite-se das suas funções. Fontes governamentais bem informadas admitem que Ribeiro de Faria baseou o seu pedido de demissão na discordância com a Lei 1/77, que limita as atenuantes dos pides.

Fonte 1: Diário Popular nº 12133, de 14-01-1977, 35º ano de publicação, pp. 1 e 7
Fonte 2: Diário de Lisboa nº 19252, de 14-01-1977, 56º ano de publicação, pp. 1 e 20


                                                                              Lei 1/77

O Serviço de Extinção da PIDE/DSG e Legião Portuguesa tinha sido criado pelo Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Costa Gomes, a 7 de Junho de 1974, passando a ter existência legal com a publicação do Decreto-Lei 468/79, de 12 de dezembro. A extinção deste serviço foi aprovada a 20 de dezembro de 1990 na Assembleia da República, promulgada a 31 de dezembro de 1990, referendada a 5 de Janeiro de 1991 e publicada a 17 de Janeiro de 1991 (Lei n.º 4/91).


              Decreto-Lei 468/79                                   Lei 4/91

Reeleição de Mário Soares

A 13 de janeiro de 1991, Mário Soares é reeleito presidente da República Portuguesa, com cerca de 70% dos votos.