Portal > Conteúdos > Biografias > Cesina Bermudes


      63 de 80

As mulheres, no mundo ocidental, vivem mais tempo que os homens, assim o afirmam as estatísticas. Numa sociedade que ainda não soube rentabilizar a sabedoria dos mais velhos, esta é uma boa ocasião para apresentar 80 mulheres com 80 anos ou mais, que deixaram a sua marca na história dos povos. Privilegiámos as portuguesas. Espante-se com a diversidade de actividades que tiveram ou têm, desde os Nobel da Medicina e da Paz, à fotografia, meteorologia, teatro, literatura, desporto, política, moda, música e tudo o mais.


Cesina Borges Adães Bermudes
(1908-2001)


Médica e investigadora portuguesa, feminista, nascida em Lisboa, filha do escritor teatral e ensaísta Félix Bermudes. Frequentou o Liceu Camões, sendo no final, a única rapariga numa turma de quinze rapazes. Licenciou-se em Medicina, em 1933. Fez o Internato Geral em 1933/34 e o internato de cirurgia em 1937/38. Contou em entrevistas que decidira ser médica aos onze anos quando um tio materno, de nome Lacerda e Melo lhe falou do que era ser médico de aldeia e fazer visitas a gente pobre e sem cobrar nada. A figura desse tio seria o "João Semana" imortalizada pelo escritor Júlio Dinis, no livro, depois filme e série televisiva "As Pupilas do Sr. Reitor". Cesina Bermudes depois de ser assistente na cadeira de Anatomia e Clínica Geral especializou-se em Obstetrícia. Começou a ter consciência política nos anos quarenta, simpatizando com o único partido que se opunha a Salazar e esteve na campanha de apoio a Norton de Matos ao lado de Maria Lamas e Isabel Aboim Inglês. Prestou provas de doutoramento em 1947, tendo obtido a nota de dezanove valores. O regime vigente não lhe permitiu fazer uma carreira de docente em medicina. Foi professora de Puericultura nas escolas industriais. Em 1954 partiu para Paris para estudar o que de mais avançado havia quanto aos partos. Foi Cesina Bermudes quem introduziu em Portugal o método do "parto sem dor", que era uma novidade nos recuados anos cinquenta do séc. XX. Figura muito respeitada no meio médico, deixou vários textos espalhados por revistas médicas sobre a sua especialidade, de que se destacam "Bases Científicas do Parto sem Dor", 1955 e "Notas Soltas sobre o Parto sem Dor", 1957. Quando faleceu, em 2001 comunicação social deu bastante relevo a esta mulher notável.